quarta-feira, 1 de julho de 2015

Desafio DIY de junho:

Adoro fazer os desafios do grupo Desafio DIY, os de junho foram super inspirados:

1. 1. Toy Art! - É isso mesmo! Vamos fazer bichinhos, brinquedos, toys. Podem ser almofadas, esculturas, acessórios, coisas de casa. As possibilidades de materiais também são as mais mais mais diversas! Não tem desculpa para não fazer! 
Emoticon smile
2. Steampunk - Sou apaixona Steampunk - Sou apaixonada pela estética steampunk! E apesar da imagem mostrar um lado mais gracinha, ele pode ser beeeem diferente disso. Para quem não conhece, vale a pena pesquisar. Nesse projeto, a ideia é usar essa estética em algo que você fizer. Vale de tudo também!

3. Reciclagem/reutilização - Vocês pediram e aqui está! Vamos ser mais verdes esse mês e criar projetos sustentáveis! Quer um desafio? Faça reciclagem MESMO.. reciclar papel é delicioso! Mas, se quer algo mais tranquilo, dar uma nova função para materiais que iriam para o lixo é uma boa pedida!

4. Inspiração: Festa Junina - Aeee! Quem falou que o desafio extra era relacionado a festas juninas, acertou! Que mês delicioso, né? Para esse desafio, temos que fazer algo inspirado nessas festas. Pode ser de fato algo que vai ser usado no evento, roupas ou parte da decoração. Maaaaas.. pode ser também um projeto com bandeirinhas, balões de ar, flores enormes. Ou usar tecido de chita.. vamos colocar a cabeça pra funcionar!

Queria muito ter feito o desafio do Steam Punk, mas não consegui, cheguei até a separar algumas peças de um relógio antigo, tinha pensado em fazer um quadrinho, ainda quero  e na verdade acho que ainda vou fazer. Só esperando tempo.
O meu desafio foi uma mistura do 1 e 3. Toy Art e reciclagem, a reciclagem foi da cúpula de acrílico, ela enfeitava os doces em um chá de panela. Fiquei apaixonada pelas cúpulas, ainda mais quando soube que iam pro lixo, pedi pra dona da festa separar algumas pra mim. 
Vai dizer que não era um pecado jogar fora. Trouxe para casa umas 10, lavei, sequei e comecei a fazer os bonecos em biscuit. Aproveitei uma espuma de graminha que eu comprei há muito tempo na Alfândega e pronto! Um lar para minhas miniaturas. O melhor de tudo é que elas ainda ficam protegidas da poeira.
Os escolhidos foram o Pequeno Príncipe, a raposa e a rosa. Todos juntos curtindo a tarde.


A Coraline, personagem que eu sou fã. Já fiz várias Coralines para vender mas essa é só minha. Vou comprar uma moldura e fazer um quadro para ela.


Os últimos foram a princesa Leya e o Chewbacca, pois sou fã do Guerra nas Estrelas. Esses dois são bem pequenos pois quero colocar dentro de uma garrafinha de vidro.

Então, o que acharam dos meus toys?


segunda-feira, 1 de junho de 2015

Presente com amor


   Ontem foi aniversário do marido e na semana passada descobri que o livro que tinha encomendado para ele só chega em julho. Quando olhei o prazo de entrega só vi dia 29, esqueci de olhar o mês. Como sempre faço alguma coisa a mão resolvi fazer um vale presente além do presente feito.
   

A inspiração foi o personagem de quadrinhos predileto: O Calvin e Haroldo.
Sou fã das caretas do Calvin resolvi fazer um quadrinho em biscuit e um Haroldo em pelúcia. De material foi biscuit, tintas e uma base de madeira para o quadrinho. Como fiquei com medo do Haroldo dar errado acabei fazendo duas versões, um maior e um menor. Achei que os dois ficaram bons e o segundo vai estar a venda no próximo bazar.

Pra caixa do presente usei uma que tinha vindo com bem casados, enfeitei com washi tape e adesivos e o presente ficou pronto. Personalizado, feito a mão e com muito carinho. Agora é aguardar o livro para o presente ficar completo.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Livro de Artesanato: fadas com arame e flores

Quase um mês sem escrever, cheia de ideias mas zero de tempo. Final de trimestre é difícil. Esse foi o primeiro fim de semana que não trabalhei em quase um mês. Aproveitei para resolver coisas(que também é trabalho mas um pouco mais leve). Domingo foi dia de almoçar com meus pais no shopping da Gávea e aproveitar para passar na Malasartes( minha livraria de infância que até hoje me encanta).
Sempre que passo lá acabo levando algum livro pois é um dos poucos lugares onde acho os livros da editora Catapulta, essa editora é portuguesa e tem diversos livros de artesanato que vem com um kit para você criar. Adoro e tenho alguns, meu vício secreto é colecionar livros de artesanato, a sorte é que eles não são fáceis de achar, caso contrário iria a falência.
O eleito dessa vez foi o livro de fadas com pétalas de flores, já namorava ele há algum tempo mas nunca levava, agora porém eu tenho a desculpa perfeita: nessa semana vou contar lendas indígenas sobre a água na biblioteca da escola e queria uma inspiração para minhas bonecas índias!!! Elas vão virar índias/fadas e vai ficar lindo. Tenho ou não tenho a justificativa perfeita?


Comprei o livro e já fiz duas fadinhas para testar. A técnica é bem simples e achei várias no pinterest e ainda descobri um canal ensinando a fazer no you tube.


O mais legal é que dá pra aproveitar pedaços de tecido, fitas, contas e retalhos, ou seja materiais que eu já tenho e coleciono.
 minha primeira fada, usei materiais do livro e alguns que já tinha
 na mão fiz uma lanterna com uma conta de vidro e biscuit,
 junto do unicórnio que ganhei de aniversário de uma estudante.
segunda fada, testando novos cabelos.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Aniversário Craf e com amor

Neste sábado comemorei mais um ano de vida e para não passar em branco comemorei na casa dos meus pais. A festa foi regada a comidinhas, brigadeiros e detalhes, todos feitos em casa por mim, minha mãe e minha avó.
Aniversário regado de carinho e com alegrias para guardar sempre na memória e que venham mais 34 anos pela frente.
 palha italiana e mousse de maracujá, na mesa alguns objetos de memória

 cheesecake de frutas vermelhas, criação da minha avó.
matrioska, boneca de barro e kokeshi enfeitam a mesa.

sabe bolo de festa que ninguém quer comer e fica sobrando, esse decididamente não foi o caso. O bolo acabou super rápido e eu mesma só provei um pedacinho.


plantas, gaiola e xales, mais simples impossível.

 brigadeiro de nozes com granulado de cacau 70%. Delicioso.
 brigadeiros de Nutella e palha Italiana, o detalhe vai pros meus livros prediletos de infância. A coleção da Laura Ingalls.

Cara de quem está muito feliz usando canudo fofo pra tomar guaraná. Melhor impossível.

terça-feira, 7 de abril de 2015

Coelhices de páscoa: uma receita e muito amor

Esse ano eu e marido resolvemos não comprar chocolates na páscoa, pois ambos de dieta concluímos que não valia a pena. Nem vou entrar no preço dos ovos que realmente esta caro e vou direto a questão da dieta.
O dia não passou em branco e almoçamos na casa de parentes. Como sempre faço uma sobremesa e esse ano resolvi caprichar no carinho da embalagem.
A receita foi brigadeiro de ovomaltime:

2 latas de leite moça
6 colheres de sopa de ovomaltine
levar ao fogo baixo até dar ponto. Depois passe para os copinhos. Se quiser salpique um pouco do ovomaltine por cima de cada copinho, garante a crocância final (adoro inventar palavras e acho crocância uma palavra tão crocante, faz barulinho na boca)





Para decorar usei minha linda bandeja azul da alfândega. Um arranjo de coelhos que fiz em biscuit e uma plaquinha de giz com o nome do doce. Mais fácil impossível. Mas fica bonito.
totalmente apaixonada por essas mini cúpulas de acrílico. Vi em uma festa para servir docinhos. Pedi para dona que me explicou que eram decoração e iam pro lixo, um pecado, catei uma quatro e já dei dois presentes com elas. Mais fofo impossível.

Pra fechar o dia de páscoa ainda usei um camafeu de coelho da Alice que fui eu que fiz. Simples, bonito, gostoso e sem chocolates.
Camafeu da Alice e lenço de cabelo, amo os dois.

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Recomendação de Livro: The Hauting of Sunshine Girl


   Quinze dias atrás vi uma recomendação de livro que me deixou bastante curiosa. Um livro sobre fantasmas  e que tem uma série no youtube: The Hauting of Sunshine Girl.


   O livro conta a história de Sunshine, uma adolescente que se muda com a mãe para o norte dos Eua. Logo que chega em sua nova casa Sunshine começa a escutar barulhos estranhos e a ouvir uma menina chamando seu nome. Sunshine resolve então tirar fotos e gravar vídeos com o objetivo de provar para sua mãe que a casa é mal assombrada.

 Ainda estou no começo do livro e hoje resolvi entrar no site no youtube. A mini série é bem legal e prende bastante, estou super curiosa para ver como a história se desenvolve. Achei diferente acompanhar o livro e e assistir alguns episódios da série.
Aqui embaixo segue o trailler:



   Li que quem teve a ideia de fazer a minisérie no youtube foi a autora do livro, que começou a fazer vídeos de 68 segundos onde dizia que iria capturar um fantasma e filma-lo. A série começou em 2011. Os vídeos se tornaram uma febre no youtube e o que antes era uma brincadeira da autora virou um trabalho em tempo real. A série já tem 4 anos mas o livro é lançamento. Inclusive comprei em pré venda na Amazon e foi bem barato. Parece que a fórmula deu tão certo que uma editora contratou a autora para fazer uma série de livros.



 O único porém é que tudo esta em inglês mas acho que devido ao sucesso logo vamos ouvir falar de uma tradução para o português.
Para quem tem interesse em séries de fantasmas e que esta querendo aperfeiçoar o inglês eu super recomendo a leitura. Boa para quem gosta de sustos.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Desafio Literário: março O Último Chefe Chinês



   Já tinha visto algumas propostas de desafios literários há algum tempo mas nenhum tinha me animado. Hoje, achei um que me interessou bastante por ser bem amplo e que casa bastante com minhas leituras pois como tenho algumas obrigatórias por conta do doutorado eu gosto de escolher livros de maneira bem aleatória e o desafio do tigre encaixa perfeitamente nesse quesito.
 Sendo assim já deixo minha resenha de março, a escolha foi um livro escrito por uma mulher.

livro: O último Chefe Chinês
autora: Nicole Mones
tamanho: 285 pgs
em inglês: lido no Kindle


achei as duas capas muito bonitas.

    O livro conta a história de Maggie, uma crítica de comida que acaba de ficar viúva. Enquanto ela tenta lidar com a perda do marido Maggie é obrigada a viajar para a China pois esta respondendo a um processo de paternidade em nome de seu falecido marido. Chocada com a revelação ela pede a sua editora alguns dias para lidar com a situação. Sua editora, porém resolve lhe dar uma incumbência, a de entrevistar Sam, o último descendente de uma linhagem de chefes de cozinha da China Imperial.

O livro me prendeu desde o início e a história as vezes é narrada por Maggie e as vezes por Sam é entremeada pelas memórias do pai, do avô e do próprio Sam. Assim, ao longo do livro acabamos encontrando um pouco da tradição culinária chinesa e um pouco da história desse país.
Uma história leve mas que te deixa com vontade de saborear vários pratos que aparecem ao longo do livro.

A escrita é super detalhista principalmente no que se refere aos aspectos da culinária e eles pintam a arte de cozinhar como uma verdadeira cura para alma. Pois para os chineses a comida e a saúde andam lado a lado. Por isso podemos ver o processo de cura de Maggie a medida que ela começa a conhecer melhor a culinária chinesa.

Uma delícia de leitura.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails